APLICATIVO DE DELIVERY INOVANDO O MARKETPLACE E APLICANDO EDUCAÇÃO FINANCEIRA: FOOD PLACE

  • Diego Garuti Themoteo Centro Universitário São Lucas
  • Carla Caroline Silva Pinheiro Centro Universitário São Lucas
  • Elisvania Fernandes Rocha
  • Italo Mates Silva Leite
  • Khaianne Victória Soares Dos Santos
  • Juliana Alves Dos Santos
  • Matheus Amorin Oliveira Da Silva
  • Jaiane Moreira Pinho
  • Jeani Pinheiro de Jesus
  • Lorane Fonseca De Magalhães
  • Vilmar Alves Dos Santos

Resumo

Em resposta à pandemia da COVID-19 em 2020, o Governo brasileiro criou o auxílio emergencial como forma de atenuar os efeitos da crise sanitária e econômica, mas o que mais surpreendeu foi o fato de descobrir mais de 40 milhões de brasileiros não bancarizados, os quais não recebiam nenhum tipo de benefício social bem, como não tinha carteira assinada, os quais se inscreverem para receber o auxílio federal, significando que sobrevivem na informalidade. Com base nisso, entende-se que para quase um quarto da população brasileira, a carteira de trabalho assinada está longe de ser uma realidade. Atentos a essa realidade, que identificamos a necessidade de criar um aplicativo de entregas com características capazes de incluir os empreendedores informais e carentes de conhecimentos. O aplicativo Food Place visa conectar empreendedores informais à consumidores em seu próprio bairro, com taxas de acesso acessíveis e disponibilização de materiais de educação financeira, empreendedorismo e gestão de pequenos negócios. Foi realizado uma pesquisa quantitativa, nas quais foram aplicados questionários para coleta de dados abertos no dia 24/03/2021 e fechado no dia 15/04/2021, sendo eles estruturados on-line com cinco perguntas cada, para cliente e empresário com intuito de serem analisados e validados pelas respostas e as principais relevâncias para eles na usabilidade dos aplicativos de delivery. Aplicaram-se um total de 64 questionários com estes clientes que utilizam de algum serviço entrega e com empreendedores que adotaram ou analisaram a possibilidade em adotar esse formato de entrega como estratégia para atender às novas demandas dos seus negócios e ampliar o alcance dos consumidores na cidade de Porto Velho e região. Sobretudo se aplicou dois questionários, um para empresas de Porto Velho e outro para consumidores da região com o propósito analisar o perfil do consumidor rondoniense. Ao analisar o questionário destinado a empresas de pequeno e médio porte no qual obtivemos 7 respostas podemos concluir que 71,4% concordam que os aplicativos de delivery ajudam a aumentar o seu faturamento e 57,1% consideram que a maior vantagem de um cadastro em aplicativo de delivery é a comodidade que oferece para o cliente, 28,6% gostariam que o software oferecesse visibilidade, uma maior concentração de clientes e um potencial fidelização do cliente através da personalização dos pedidos. E 85,7% anunciariam seus produtos em uma plataforma com menores tarifas, porém com a mesma qualidade que os outros aplicativos de delivery. Ao examinar os dados do questionário relacionados aos consumidores verifica-se que, 93% concordam que os aplicativos delivery se tornaram essenciais para sobrevivência das empresas, já que este setor se identifica como uma das alternativas para consumidores e comerciantes. Ademais, 56,1% compram de 1 a 7 vezes ao mês por delivery e cerca de 42,1% dos clientes utilizam os aplicativos quando querem comer algo diferente, que não saiba preparar. Além disso, 40,4% das pessoas olham primeiro o preço quando vão fazer algum pedido pelo aplicativo. Conclusão do case deste aplicativo será com o intuito de globalizar e direcionar pessoas, a utilizarem esta ferramenta para aumentar suas vendas, gerando visibilidade e aumento de receita. Visa também diminuir a terceirização dos entregadores, com isso o gasto e o tempo dos nossos clientes estarão bem mais em conta, pois o repasse que eles nos passarem já estará incluso os entregadores de seus pedidos. De acordo com levantamento feito do site E-Investidor (2020) apenas 21% das pessoas tiveram educação financeira até os 12 anos – destes, 45% não compartilham ou passam poucas informações sobre o orçamento da casa para seus filhos. Pensando nisso, iremos oferecer aos empreendedores não só uma forma de se tornar rentável e escalar seu modelo de negócio, mas também dividir nossas expertises para que comecem a ter uma visão diferenciada, com âmbito em empreenderem, agregar valor ao produto, sua marca, sua história. Qualquer coisa que seja feita com amor e dedicação será revendida, conhecida e replicável.

Publicado
2021-09-20