AS ETNIAS BORA E UITOTO NO OLHAR DE THOMAS WHIFFEN NA OBRA: “O NOROESTE AMAZÔNICO:

NOTAS DE ALGUNS MESES QUE PASSEI ENTRE TRIBOS CANIBAIS”

  • Ademir Junior de Souza Pires UNIR

Resumo

Este artigo pretende investigar o tipo de discurso que tem se disseminado na literatura/relato de viagem escrita sobre a Amazônia, em específico no livro “O Noroeste Amazônico: notas de alguns meses que passei entre tribos canibais”, de Thomas Whiffen (2019), com tradução para o português de Hélio Rocha, buscando revelar o olhar do colonizador. Pretende-se mostrar como esse discurso tem sido engendrado a leitores do chamado "Primeiro Mundo" e quais percepções eles podem ter sobre a região amazônica. Como referência teórica temos autores cuja teoria lança luz sobre a relação entre poder e conhecimento. Tais autores que examinaram o discurso colonialista, são eles, Pratt (1992), Said (1993) e Quijano (2009).

Publicado
2022-07-21